Universidade dos EUA seleciona ex-aluno da FIEB
21/03/2018 - 09h53

Henrique Sakoda garantiu bolsa parcial na Doane University e terá acesso ao benefício como estudante e como atleta de Tênis

henrique_site

Aluno da FIEB por uma década, Henrique Sakoda inicia uma nova fase de sua vida nos Estados Unidos em agosto. No início do mês, ele recebeu a carta com a confirmação que foi selecionado para estudar na Doane University, no estado de Nebraska, com direito a bolsa integral. Isso por que Henrique também conquistou o benefício como atleta de Tênis, considerando que vai treinar e competir pela universidade após mais de 10 anos praticando o esporte. 

O futuro universitário explica que a instituição norte-americana dispõe de cotas para cada esporte e, por suas notas, desempenho escolar e seu esforço no Tênis, ele foi um dos escolhidos para receber o benefício. “Sempre joguei Tênis e, como nos Estados Unidos incentivam o esporte, oferecem bolsas. Junto com as notas que tive na FIEB, vi que seria uma oportunidade boa de estudar em outro país. Também vi que tinha muita chance de entrar com bolsa. Tive sorte de conseguir tanto a bolsa acadêmica, quanto a esportiva, comemora.  

As atividades extracurriculares da FIEB foram alguns dos diferenciais para seus estudos, segundo afirma Henrique. Ele destaca que, além do apoio dos colegas de sala, essas atividades foram essenciais para seu aprendizado. “Teve a Feira de Ciências, e tudo isso ajuda como parte extracurricular. Com esses projetos da FIEB, ela forma um currículo bom para o aluno”, enfatizou. 

O curso escolhido por ele foi de Administração, com duração de quatro anos. Embora seu desembarque esteja programado para agosto, a parte burocrática e o levantamento de documentos necessários já estão a todo vapor. “Estou no processo de aplicação, tem que ver uma parte médica, burocrática, mas as aulas mesmo começam em agosto. Começa em agosto e termina em maio. É bem diferente daqui”, compara Henrique sobre os sistemas de educação superior dos dois países. 

Henrique concluiu o ensino médio no final de 2017, todavia, apesar de estar em contato com uma nova cultura em outro país, ele vai administrar o tempo de forma similar. Porém, reconhece que o ritmo de estudos e atividades esportivas serão muito mais intensos. “Vai ser corrida a rotina de jogar e estudar, mas aqui mesmo durante a FIEB eu tinha que controlar entre jogar Tênis e estudar. Eu estudava aqui de manhã, estudava um pouco à tarde em casa e mais para o fim da tarde jogava Tênis, isso era três ou quatro vezes por semana”, frisa. 

Por fim, ele deixa uma dica aos alunos que tenham intenção de trilhar caminho similar. “A primeira coisa é sempre ter notas boas, porque eles valorizam muito o estudante desde o ensino fundamental até o ensino médio e que tenha as melhores notas. Segundo é estudar bastante inglês, porque exigem o inglês acadêmico, que é diferente do inglês de escola. E também se você pratica um esporte e quer seguir com isso, que se dedique porque lá você pode conseguir uma bolsa com o esporte e ajudar a financiar a universidade”, aconselha.