Salas-ambiente revolucionam e trazem mais dinamismo às aulas no ITB Engenho
22/02/2017 - 08h46

Alunos e professores estão totalmente integrados ao sistema, que surpreendeu em todos os sentidos.

Bate o sinal para a troca de aula. O professor permanece na sala. Quem se levanta são os alunos, que pegam suas coisas e seguem para a próxima aula, em outro ambiente, com uma atmosfera nova e toda personalizada.

É assim quando uma escola adota o sistema de salas-ambiente: cada disciplina em um espaço próprio, com recursos e materiais específicos para aquele aprendizado, que acaba se potencializando devido à riqueza de possibilidades.

Assim tem sido no ITB Profª. Maria Sylvia Chaluppe Mello, do Engenho Novo, mantido pela Fieb, desde o segundo semestre do ano passado, quando o sistema foi implantado. Só que este ano ele evoluiu ainda mais. As áreas foram especificadas por cores, que identificam cada sala; novos aparatos foram instalados, como mapas e tabelas temáticas gigantes; murais, alto-falantes, projetores, armários, prateleiras, dentre tantos outros recursos.

“A ideia é tornar o ambiente educativo, enriquecer a aula e não deixar que coisas ricas, práticas, palpáveis se percam e fiquem só na abstração”, explica a diretora pedagógica da unidade, Priscila Thomaz Cabral.

Troca de aulas tranquilas e melhor aproveitamento

Neste sistema, a troca de aulas é outra vantagem, já que permite ao aluno revezar ambientes, arejando as ideias e partindo, de fato, para uma nova etapa do dia. E engana-se quem acha que esse trânsito que ocorre pelos corredores da escola a cada batida de sinal é um problema.

Priscila relata que, surpreendentemente, as trocas de sala pelos alunos são mais rápidas do que pelos professores, que acabam gastando mais tempo recolhendo seus materiais e desligando equipamentos. Outra vantagem apontada é a diminuição das idas ao banheiro, já que ao se socializarem mais durante as trocas, os alunos não sentem tanta necessidade de sair da sala.

O ganho de tempo em sala de aula foi uma das principais vantagens apontadas por toda a equipe, que hoje está totalmente integrada e comprometida com o projeto. Além dos alunos ficarem menos agitados, as aulas se tornaram mais proveitosas, já que as salas estão completamente abastecidas com todos os materiais e equipamentos necessários.

Surpresa boa

A professora de Física Vanessa Nóbrega de Albuquerque concorda. Apesar de ter sido uma das pessoas que não acreditavam no processo inicialmente, se surpreendeu. “Superou minhas expectativas”, diz. “Depois que as salas-ambiente começaram a acontecer eu vi que elas funcionam, uma vez que foram resolvidas as preocupações iniciais. Ganhamos muito mais tempo de aula, principalmente em relação ao uso de tecnologias”, aprova.

Mas Vanessa ressalta que o fator decisivo para o sucesso da implantação de salas-ambiente no ITB do Engenho se deve ao perfil dos alunos da unidade. “Eles são diferenciados e respeitam as regras”, destaca.

De fato, os alunos compraram a ideia e a aprovam totalmente. De acordo com a estudante Rayane Mamedio, do 3º ano de Química, o aprendizado melhorou consideravelmente. “Gosto bastante desse sistema porque acaba facilitando a aprendizagem e não fica tão cansativo, tanto que a gente não fica mais bagunçando depois da aula”, afirma.

No ITB, as salas-ambiente contemplam todas as disciplinas, desde o núcleo comum até as matérias técnicas. Todos os alunos são submetidos ao sistema, até mesmo os do módulo.