Professora do ITB Engenho tem artigo publicado em revista científica internacional
24/02/2017 - 14h58

A professora e mestre em Física, Vanessa Nóbrega de Albuquerque, do ITB Profª. Maria Sylvia Chaluppe Mello, do Engenho Novo, mantido pela Fieb, teve o artigo “O caso Plutão e a natureza da ciência”, publicado na Revista Latino-Americana de Educação em Astronomia.

O artigo, que foi escrito em parceria com Cristina Leite, é o de número 21 e foi publicado na edição de dezembro de 2016 na conceituada revista científica internacional.

“Fico muito feliz, pois através da publicação do artigo é possível compartilhar o conhecimento construído e adquirido ao longo da pesquisa”, comemora Vanessa.

O estudo, com base em temas da Astronomia, trata de um levantamento histórico dos episódios que envolveram várias definições de planeta, discutindo a reclassificação de Plutão, primeiro definido como planeta e depois como planeta-anão.

Este não é o primeiro artigo científico publicado em uma revista internacional pela professora Vanessa. Desde 2010 ela participa de eventos desta natureza e escreve para eles. Em 2012, publicou “O caso Plutão: uma análise das potencialidades do uso de textos não didáticos no ensino de astronomia” na Revista Electrónica de Enseñanza de las Ciencias, que pode ser lido aqui.

Tarefa honrosa

Para ter um trabalho desse nível publicado, há de se cumprir um padrão de escrita previamente exigido e depois passar pelo crivo de outros pesquisadores, que o avaliam e analisam para adequação do texto e dos objetivos da revista.

“No meu caso, passei por este processo, aguardando análise, trabalhando com a revisão do artigo e comemorando a publicação”, conta a professora.

Abaixo é possível conferir o resumo do artigo. Para acessá-lo na íntegra, clique aqui.

“Em 2006, Plutão, que até então era definido como “planeta”, teve sua classificação alterada para a nomenclatura “planeta anão”. Na época, esta mudança teve grande repercussão na mídia. Plutão voltou a ser notícia com a chegada da sonda New Horizons a Plutão em julho de 2015. Considerando que o entendimento sobre a complexidade que envolve a definição dos corpos celestes poderia auxiliar a percepção da ciência como empreendimento histórico, social, coletivo, não linear e não neutro, apresenta-se um levantamento histórico dos episódios que envolveram as várias definições de planeta, comentando as primeiras observações do céu realizadas por nossos antepassados, até chegar às resoluções que estabeleceram quais seriam os atributos de um “planeta”, definidas na 26ª Assembleia Geral da União Astronômica Internacional, reunião na qual decidiu-se pela reclassificação de Plutão. De modo a contribuir com subsídios para que se realizem discussões sobre a natureza da ciência, mediadas por temas da Astronomia, explicita-se quais características desse saber ficam evidentes ao estudar os episódios mencionados.”