Palestra na FIEB prepara alunos para redação do ENEM
02/05/2018 - 13h57

Atividade está marcada para quinta-feira, 03 de maio, para alunos da 3ª série do Ensino Médio da unidade Maria Theodora

20180501_enem_site

No intuito de preparar seus alunos para melhor desempenho no Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) a unidade Maria Theodora da FIEB promove na manhã de quinta-feira, 03 de maio, uma palestra que abordará técnicas de redação para o teste. A atividade será destinada a estudantes da 3ª série e tem início programado para às 10h40. 

Essa será a primeira vez que a escola adotará tal modelo de palestras aos alunos, que contará com a presença docentes renomados vindos de outras entidades, como é o caso do consultor educacional pedagógico Alexandre Antonello, que conta com vasta experiência em análises estatísticas do ENEM e vestibulares em geral. 

Na lista de convidados também está Felipe Figueiredo, professor de Ensino Médio e Cursinho na área de Língua Portuguesa, Literatura e Redação, que integra a banca examinadora dos principais vestibulares do país e também produz cursos e materiais didáticos voltados para o vestibular. Outro que deverá marcar presença é Jorge Teixeira mestre em Teoria Literária e Literatura Comparada pela USP. 

Preparação para o exame
Professora de Técnica de Redação da FIEB, Adriana Moreira destaca que seus alunos do 3º ano pedem para aplicar a disciplina desde o primeiro trimestre, considerando que muitos já pensam na preparação para o exame. Ela explica que a redação do ENEM carrega um peso muito grande porque, diferente das demais, o texto revela a linha de raciocínio do candidato. “Essa é uma das maneiras para avaliar como o aluno pensa. Eu sei como ele construiu, não que ele chutou. Às vezes o aluno tem dúvidas entre duas alternativas na hora da prova, e com a redação não tem esse problema”, analisa a educadora. 

Ela relata que um dos pontos mais frágeis dos estudantes é a dificuldade de distinguir textos argumentativos e descritivos. Para a professora, a redação demanda a defesa de um ponto de vista. “Por exemplo, se os candidatos têm que falar de um filósofo, o que eles devem fazer é dissertar sobre a ideia do filósofo e as ideias que ele defende”, frisa.