Ex-alunos do Dagmar participam de confraternização e aconselham 3º ano
23/02/2018 - 10h34

Veteranos foram aprovados nas universidades mais concorridas do país. Direção da unidade Dagmar Ribas da FIEB promoveu encontro para compensar esforço dos estudantes

20130223_veteranosdagmar

 O sonho de cursar uma universidade renomada já é realidade para um grupo de ex-alunos da FIEB, unidade Dagmar Ribas. Para compensar o esforço e dedicação, a direção da escola convidou os futuros universitários para uma confraternização na manhã de quinta-feira (22) e, de quebra, abriu espaço para que eles pudessem bater um papo com turmas do terceiro ano do ensino médio, que estão prestes a entrar no período preparatório para os vestibulares.

Na conversa, os veteranos deram dicas sobre os modelos de vestibulares, cursos escolhidos e métodos de estudo. Também falaram sobre as barreiras que superaram para passar nos processos seletivos mais concorridos do país. Alguns deles foram selecionados para universidades federais em outros estados, como é o caso de Leandra Rodrigues, 17 anos, que irá cursar Engenharia Física na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

 “Sempre quis estudar lá, tanto que não entrei pelo Sisu, mas pelo vestibular deles, era minha faculdade dos sonhos. Fui focada na UFRGS não quis saber de outro e quando saiu o resultado, foi a alegria da minha vida”, conta Leandra com empolgação. Ela também destaca a importância de passar nas salas de aula para aconselhar os colegas do terceiro ano. “Viemos do mesmo berço. Eles têm a mesma insegurança que tínhamos até um mês atrás, então, dar o apoio que precisam é importante. Eles vão passar por um monte de coisa que passamos, como TCC, provas e é bom alguém que passou por isso dar algumas dicas”, completou.

Já Victor Saraiva, de 18 anos, terá cinco anos de estudos pela frente com o curso de Direito da USP. Ele revela que sua intenção é prosseguir com pós-graduação focada em Economia. “Por isso quero fazer Direito com ênfase econômica para conciliar as duas coisas”, comenta. Quanto às dicas aos alunos que ainda estão na Dagmar, ele sugere que os futuros vestibulandos tenham foco desde o início do ano. “Desde o começo do ano você precisa saber o que você quer. Muitos dos meus colegas acabam buscando o curso no final do ano. Acho que é melhor escolher antes e estudar as matérias específicas do curso”, recomenda.

Futuro companheiro de Victor na USP, Daniel Raimundo de Jesus irá cursar Engenharia de Materiais e Manufatura na mesma instituição. Ele frisa o aspecto positivo em confraternizar com os companheiros do terceiro ano. “Eles também estão na FIEB. Ano passado não tivemos isso de outros alunos virem e falarem com a gente, então, acho que terão muito mais confiança para continuar, estudar e ter vontade de passar no vestibular. Eles viram que estávamos aí no ano passado, somos amigos, e se a gente conseguiu passar, também vão conseguir”, aposta.

Por fim, Grazielly de Souza Barros optou por Engenharia Química. Ela reconhece que não é uma tarefa fácil escolher um curso que agrade de imediato, considerando que os candidatos têm, em média, entre 17 e 18 anos. “É uma dificuldade geral, mas tem gente que vai descartando cursos que não se identifica, com a grade e toda a estrutura que oferecem. Meu gosto principal era Exatas e fui direcionando para profissões que privilegiem essa área, e a Engenharia Química é uma delas”, finaliza.