Escolas da FIEB superam médias nacionais e estaduais no Ideb
10/09/2018 - 12h00

Unidades Dagmar Ribas Trindade e Maria Theodora Pedreira de Freitas apresentaram ótimo desempenho no índice 2017 divulgado pelo Ministério da Educação

20180910_ideb01

O Ministério da Educação divulgou na última semana o resultado do Índice de Desenvolvimento da Educação (Ideb) 2017. Além de ser um indicador de qualidade, o sistema avalia o desempenho do sistema educacional brasileiro a cada dois anos com provas para alunos da 4ª série/5º ano, 8º série/9º ano e 3º ano do Ensino Médio. 

Os números demonstram que o saldo foi positivo para as escolas Prof.ª Dagmar Ribas Trindade, no Jardim Maria Cristina e Prof.ª Maria Theodora Pedreira de Freitas, em Alphaville. No quesito 4ª série/5º ano, a unidade Dagmar alcançou o Ideb de 8.5. Já na faixa da 8ª série/9º ano, o número foi de 6.8. No caso da unidade Maria Theodora, o índice observado foi de 8.1 para 4ªsérie/5º ano e 6.4 para 8ª série/9º ano. 

A avaliação também registrou aumento nas médias das duas escolas desde que o sistema foi implantado pelo MEC. Em 2011, primeiro ano de teste na unidade Dagmar, o crescimento foi de 0.8 pontos para 4ªsérie/5º ano e 0.2 para 8ª série/9º ano. Já na unidade Maria Theodora, os índices começaram a ser medidos a partir de 2007, registrando os mesmos 0.8 pontos para 4ªsérie/5º ano e 0.2 para 8ª série/9º ano.  

Acima da média

No que se refere às escolas administradas pela FIEB, ambas registraram taxa superior à média nacional e estadual na avaliação. Enquanto nacionalmente o índice chega a 5.5 para anos iniciais do Ensino Fundamental, as duas unidades da FIEB somam juntas 8.3 de média. No caso dos anos finais do Ensino Fundamental, a nota média do país chegou a 4.4, já nas escolas da Fundação, ficou em 6.6. Na esfera estadual, a média para 4ª série/5º ano foi de 6.6 e a de 8ª série/9º ano está em 5.3. O que reforça o ótimo desempenho das unidades da FIEB superando a média em São Paulo. 

No que se refere à 3ª série do Ensino Médio, a unidade Maria Theodora computou Ideb de 6.1. Índice que está bem acima da média nacional (3.5) e estadual (4.2). O índice da unidade Dagmar não teve seu resultado divulgado por que o número de participantes no Sistema de Avaliação da Educação Básica foi insuficiente.

O cálculo do Ideb segue uma fórmula baseando em notas das provas de língua portuguesa e matemática padronizadas em uma escala de 0 a 10. Após isso, a média dessas duas notas é multiplicada pela média das taxas de aprovação das séries da etapa (Anos Iniciais, Anos Finais e Ensino Médio) que, em percentual, varia de 0 a 100.