FIEB comemora 23 anos reescrevendo sua história
03/04/2017 - 12h34

Aniversário é comemorado no dia 4 de abril. Sob o lema “reescrevendo a história”, Fundação já tem motivos para festejar sua retomada

Mais de 25 mil estudantes formados. Cerca de 14 mil crianças, jovens e adultos matriculados atualmente. Palco de atuação de quase 1500 profissionais. Cursos que abrangem desde o 1º ano do Ensino Fundamental até o nível superior, tudo ofertado gratuitamente. A Fundação Instituto de Educação de Barueri (FIEB) tem milhares de motivos para comemorar seus 23 anos de existência, a serem completados no dia 4 de abril.

O aniversário ganha ainda mais significado este ano, quando o lema “reescrevendo a história” está em plena ação em um esforço de recuperação e resgate da instituição. Sob a gestão de Luiz Antonio Ribeiro e com o olhar atento do Prefeito Rubens Furlan, a Fundação retoma ares de esperança.

“Eu vejo a FIEB como uma entidade de formação de pensadores. Porque eu vejo ex-alunos que passaram por aqui que já estão se tornando expoentes no cenário nacional. Quem foi FIEB é sempre FIEB e tem orgulho disso. O nosso trabalho é manter esse orgulho e dar ao aluno essa sustentação que ele precisa”, declara o Superintendente Luiz Antonio.

Referência em educação

Parte instrínseca à história de Barueri, a FIEB representa a preocupação do município com relação à formação de seus cidadãos. Tudo começou com a EEFMT Profª. Maria Theodora Pedreira de Freitas, localizada em Alphaville, primeira unidade da FIEB e também primeira escola de Ensino Fundamental e Médio Municipal do município. Ela nasceu em atendimento aos anseios de moradores do bairro, que buscavam uma proposta diferenciada onde pudessem participar ativamente do projeto político-pedagógico.

Ao longo dos anos a FIEB se tornou referência em educação e a busca por vagas dentro dela é cada vez maior. Isso levou à sua ampliação, tanto em vagas quanto em cursos, promovida pelo Prefeito Furlan. Hoje ela é mantenedora de duas escolas de Educação Básica, seis Institutos Técnicos de Barueri (ITBs), um Curso Preparatório para Vestibulares (CPV), uma Faculdade Municipal (FM), além de sediar um polo da Universidade Aberta do Brasil (UAB).

Resgatar a história e o valor da FIEB é a prioridade da nova gestão. De acordo com o Superintendente, além de voltar os olhos para o plano pedagógico e enriquecê-lo ainda mais, há urgência em empreender uma reforma administrativa na instituição de modo que a torne de fato eficiente. “O nosso objetivo hoje é fazer uma reforma administrativa que consiga economizar e, consequentemente, ter recursos para investir na área pedagógica, no corpo docente, no corpo de funcionários. Nós precisamos, nesse primeiro momento, reorganizar a casa, mas, lógico, sem prejuízo à area pedagógica”, esclarece Luiz.

Um pouco de história

A FIEB foi criada em 1994, no segundo mandato do Prefeito Rubens Furlan, através da Lei nº883. Em 2001, o já tradicional Instituto Técnico de Barueri (ITB) Brasilio Flores de Azevedo, localizado no Jd. Belval, passou a ser administrado pela Fundação. A união de forças levou não apenas à ampliação dos serviços oferecidos pela Fieb, que além da Educação Básica, passou a oferecer também Educação Profissional Técnica de Nível Médio, como incentivou um crescimento exponencial.

Em 2007 foi criado o ITB Prof. Munir José, localizado no Jd. Paulista; em 2009, o bairro do Engenho Novo também ganhou uma unidade do ITB, chamada Profª. Maria Sylvia Chaluppe Mello; em 2010 aconteceu um grande salto, pois foram criadas mais quatro unidades: a EEFMT Profª. Dagmar Ribas Trindade, localizada no Jd. Maria Cristina; o ITB Prof. Hercules Alves de Oliveira, localizado no Jd. Mutinga; o ITB Prof. Moacyr Domingos Sávio Veronezi, localizado no Pq. Imperial; e o ITB Prof. Antonio Arantes Filho, localizado no Pq. Viana.

Além da construção dessas novas unidades, em 2011, também na gestão de Furlan, a sede da Fieb, localizada em Alphaville, foi completamente reformada e ampliada. E como sua vocação para o ensino é inquestionável, em 2013 o Curso Preparatório para Vestibulares (CPV), antes mantido pela Prefeitura, também passou a ser administrado pela Fundação.

Atores dessa trajetória

Quem viu todas essas transformações de perto e fez parte delas é a funcionária Maria Regina Meneghin. Presente na institutição desde o seu primeiro dia de existência, pertenceu à equipe que matriculou os primeiros alunos da Fundação. “Eu vi isso aqui nascer. Enquanto trabalhava, as betoneiras ainda estavam rodando para terminar as salas de aula”, conta Regina, que hoje ocupa o cargo de Coordenadora de Secretarias.

Depois de tudo que a FIEB passou, Regina demonstra empolgação com a nova proposta. “A motivação agora é recuperar a FIEB e vê-la novamente no topo, com aquela garra e alegria de trabalhar e fazer parte dessa história”, comemora.

Outro funcionário que faz parte da construção da Fundação nesses 23 anos é Edson César Stivalli, hoje Coordenador do Ensino Superior. Ele foi contratado  exatamente no dia 4 de abril de 1994, como professor de Ensino Fundamental 1.

Edson conta que a proposta que deu origem à FIEB sempre foi um grande desafio. “A FIEB já nasceu com uma proposta diferenciada, queriam uma educação pública com padrão de particular, então nós sempre estivemos afinados com essa missão e o resultado está aí, essa grandiosidade”, comemora. Para ele, trabalhar na FIEB é motivo de orgulho: “é um grande privilégio. Quantos não gostariam de estar aqui? É uma honra muito grande”.

Com força total

O processo de retomada da FIEB e sua honrosa missão está a todo vapor desde o dia 1º de janeiro de 2017, quando a nova gestão assumiu. Em apenas três meses já há o que se comemorar. Conheça algumas das principais ações:

- transparência no relacionamento com o público e investimento nos processos de comunicação da instituição com a comunidade escolar e sociedade como um todo;

- instalação do diário eletrônico em todas as unidades, sonho antigo dos professores da FIEB, viabilizado em menos de 1 mês;

- instalação de fibra ótica em todas as unidades da FIEB a custo zero e com total integração do sistema;

- implantação de uma coordenação de gestão de pessoas, ação rara em órgãos públicos, que visa investir no funcionário e melhorar a eficiência em todos os serviços prestados pela Fundação;

- interligação do RH On-Line da Prefeitura, com ampliação dos serviços prestados aos funcionários e maior transparência nos processos funcionais;

- retomada do relacionamento com a prefeitura e seus órgãos por meio de um diálogo que possibilita a troca de experiências e parcerias que geram economia e otimização de recursos;

- criação de um setor de parcerias que tem ampliado o relacionamento com empresas e instituições, resultando em serviços e oportunidades para beneficiar alunos, funcionários e serviços;

- estreitamento do diálogo com representantes de classe, sindicatos etc.

- facilitação para formação pedagógica gratuita por meio do Centro Paula Souza, atingindo quase 100% dos professores técnicos;

- mudança do Curso Preparatório para Vestibulares para a sede da FIEB, em Alphaville, que oferece infraestrutura e recursos completos;

- mais parcerias da UAB com universidades públicas de todo país, ampliando as opções de graduação e pós-graduação gratuita e de qualidade a moradores de toda a região;

- instalação de um posto de atendimento da FIEB permanente dentro do Ganha Tempo, facilitando o acesso do munícipe às informações relacionadas à Fundação;

- instauração de comissão de sustentabilidade e combate ao desperdício em todas as unidades, criando uma nova cultura de conscientização quanto ao uso dos recursos públicos;

- criação do programa de estágio.