Análise sobre Educação e Turismo rende homenagem à professora da FIEB - ITB
21/06/2018 - 14h58

Trabalho da professora Sílvia Paula Bezerra, da unidade Mutinga, foi um dos aclamados durante o Seminário Internacional “Turismo e direitos num mapa de contradições”, realizado na capital paulista

20180621_professora_site

O método de ensino que une atividades externas com conteúdo de sala de aula foi foco do trabalho “Educação e Turismo – viajar se aprende na escola”, de autoria da professora Sílvia de Paula Bezerra. Esse trabalho desenvolvido pela docente da unidade da FIEB – ITB do Jardim Mutinga, recebeu menção honrosa no Seminário Internacional “Turismo e direitos num mapa de contradições”, realizado entre os dias 12 e 13 de junho, no Sesc 24 de maio, na capital paulista. 

Segundo ela, trata-se de um relato sobre como a experiência turística pode fazer parte do processo educativo a exemplo do que a própria autora vivencia com seus alunos do ensino médio desde 2012. “A organização fez uma chamada para trabalhos e eu resolvi escrever sobre turismo e educação, falando do que eu faço no ITB levando os alunos a diversos lugares. Cito também os estudos do meio que fazemos como projeto todos os anos. Escrevi um relato de experiência defendendo que o turismo é um direito e a escola pode promover o acesso”, detalha Sílvia.

Professora de Língua Portuguesa dos cursos de Design de Interiores, Administração e Publicidade, a educadora revela alguns destinos para tais estudos de meio, como o Teatro Municipal de São Paulo, Museu de Arte de São Paulo (MASP), Memorial da América Latina e já planeja levar os estudantes para eventos como a Bienal do Livro. “Eu tenho o respaldo da escola quando envolvo fretar ônibus e mandar comunicados. E para os passeios que faço por conta, combino direto com os alunos. Trabalho com a confiança e dá certo. A cada ano levo a lugares diferentes. Também levo em conta o tempo, a correria, os planejamentos. Sempre há mais eventos que tempo”, acrescenta. 

O seminário reuniu 43 participantes e atraiu especialistas de diversas áreas para investigar as relações entre turismo e diretos humanos. Na oportunidade, os três melhores textos ou vídeos inscritos receberam destaques e menções honrosas. “Vi que os premiados eram todos da área do turismo, menos eu, ou seja, ainda há muito a ser explorado. Isso vai me dar oportunidade de falar do trabalho em outros lugares e também de outros projetos que faço, como os de leitura literária, por exemplo”, finaliza a professora Sílvia.