Parceria com CIPRODAM leva fibra ótica a todas as unidades da FIEB
04/04/2017 - 15h16

O recurso, disponibilizado a custo zero, representa conexão 25 vezes mais rápida, interligação entre as unidades e agilidade nos processos de tecnologia, além de uma economia de milhares de reais à Fundação

Um presente e tanto foi entregue à Fundação Instituto de Educação de Barueri (FIEB) no dia em que completou 23 anos, em 4 de abril: a instalação de fibra ótica em todas as suas unidades.

O recurso põe fim a problemas históricos enfrentados pela Fundação, como conexão instável e baixa velocidade de banda larga, além de possibilitar a interligação de todas as escolas e representar uma economia de milhares de reais por ano.

O serviço é considerado um presente em todos os sentidos, já que, além de resultar em melhoria em todos os processos internos, é fruto da retomada de relacionamento da FIEB com a Prefeitura, através do CIPRODAM, que disponibilizou o recurso a custo zero para a instituição. O projeto é intitulado Infovia e está sendo instalado em toda a cidade, cobrindo todos os órgãos municipais.

“A questão da fibra ótica é um gargalo da FIEB, um problema histórico. Nós buscamos uma solução muito fácil, que é o diálogo entre órgãos da prefeitura. Como não tinha diálogo antes, o assunto ficou solto e ninguém ia atrás, só reclamava que não existia condição. Precisamos apenas de uma reunião de uma hora aqui dentro com o CIPRODAM e está resolvido o assunto”, expressa o Superintendente da FIEB, Luiz Antonio Ribeiro.

“Isso vai garantir o funcionamento do diário eletrônico, depois a implantação de  uma intranet, uma série de coisas que nós precisamos para ter uma gestão de tecnologia de informática bem eficiente. Aqui dentro está sendo feito tudo, o nosso pessoal está totalmente empenhado nisso”, garante Luiz.

Conforme esclareceu o Diretor de Tecnologia da Informação da FIEB, Gilvane Bolgioni, antes a instituição dispunha de um link de internet que ia de dois a quatro megabits (Mbps) apenas e custava cerca de R$240.000,00 por ano à Fundação. Com a fibra ótica, a velocidade salta para mais de 50 Mbps e não vai custar nada à FIEB, já que foi totalmente disponibilizada pela Prefeitura.

“Há  anos a FIEB está com essa tecnologia precária e houve algumas sugestões e projetos para melhorar isso, mas não tomou a proporção que deveria tomar. Nós percebemos que era uma coisa extremamente emergencial, principalmente para iniciarmos outros projetos, tudo dependia de velocidade de internet”, esclarece Gilvane.

O Diretor explica que a velocidade será igual em todas as unidades, 25 vezes mais rápida do que a de antes, e beneficiará tanto as áreas administrativas quanto as pedagógicas. A integração nas unidades é outro benefício apontado por Eliseu Camargo de Carvalho, responsável pela Infraestrutura na Diretoria de Informática da FIEB. Segundo ele, a partir de agora, será possível realizar atendimentos remotos nas escolas, sem que haja tanta locomoção por parte das equipes, além de poder fazer uso de um trabalho de redes que levou anos e não podia ser usufruído por completo devido a precariedade da conexão.

O técnico da FIEB, Humberto Pessoa Vidal, responsável pela área de Segurança da Informação, chama a atenção para a otimização do recurso. “A maior parte das nossas unidades já tinham esse alcance da fibra, por alguma razão a gente precisava usar e não podia, agora as coisas estão caminhando para serem utilizadas coletivamente”, frisa.

Barueri mais digital

De acordo com o Coordenador Técnico do CIPRODAM, Jonatas Randal da Silva, o projeto Infovia teve início em Barueri ainda em 2009, com a implantação da rede metro ethernet, via fibra aérea, inicialmente para interligar as câmeras de monitoramento da cidade. Este ano, na atual gestão do Prefeito Furlan, o projeto foi retomado e chega à fase final.

“Em 2017 esse projeto entrou na fase final, para implementação do last mile (última milha), utilizando uma tecnologia mais moderna (FTTH), com mais de 65 localidades já sendo atendidas e com projeto para mais 100 locais”, explica Jonatas. Segundo ele, ao todo são 65 quilômetros de rede aérea, 200 quilômetros de rede subterrânea, incluindo os anéis de backbone (rede principal pela qual os dados de todos os usuários da Internet passam), e os acessos last mile.

Jonatas também falou sobre o papel do CIPRODAM nessa nova fase de Barueri, quando o governo quer tornar o município ainda mais digital, e da importância do estreitamento de relações entre todos os órgãos municipais para ampliar serviços e garantir a eficiência.

“Este é um dos nossos maiores objetivos, estreitar as relações entre todas as unidades envolvidas com a prefeitura. Vemos que este é o caminho para conseguirmos entregar melhores resultados em menor tempo, melhorando cada vez mais a prestação de serviços e o atendimento à nossa população”, afirma.

O mesmo princípio está sendo adotado com relação à FIEB, uma vez que todas as solicitações feitas junto ao CIPRODAM estão sendo prontamente atendidas.